3 riscos em uma obra que não possui Projeto Elétrico

Antes de falar sobre os riscos, vamos te ajudar a entender sobre os benefícios de um projeto elétrico em uma obra, seja ela comercial ou residencial.

Riscos de uma obra sem projeto elétrico.

O projeto elétrico consiste no estudo, dimensionamento e alocação das instalações elétricas da obra. Um cômodo, dependendo do uso, demanda uma quantidade específica de interruptores, tomadas e pontos de luz, que serão alocados a partir do layout proposto para o espaço. Além disso, após essa alocação, são determinados os tipos e as quantidades exatas dos materiais e equipamentos que serão utilizados nas instalações.

 

Sendo assim, o projeto promove controle e otimização de custos, de consumo energético, além de mapear toda a instalação, sendo material indispensável para a execução de manutenções ou reformas posteriores, pois evita que estas intervenções prejudiquem os circuitos existentes. 

 

Mas eu pretendo iniciar uma obra sem possuir um projeto elétrico, que riscos estarei correndo?

 

1. QUANTO À SEGURANÇA

 

Quando uma instalação é feita sem planejamento, pode acontecer de haver o mal posicionamento de tomadas em um cômodo, por exemplo, sendo necessário suprir a carência de tomadas com o uso de extensões ou adaptadores (t's, benjamins). Sendo assim, vários dispositivos poderão ser ligados onde inicialmente foi previsto apenas para um, e se a carga prevista for ultrapassada, será desencadeada uma sobrecarga na tomada.

 

 

Ah, mas tem o disjuntor, que é um equipamento responsável por "desligar" o circuito caso este apresente sobrecargas ou curto-circuitos, então está tranquilo, né? Não necessariamente.

 

Tendo em vista a não garantia dos parâmetros de uma instalação que não possui um Projeto Elétrico, há o risco desse disjuntor não estar bem dimensionado, e, dessa forma, ele pode não ser capaz de proteger o circuito. Sendo assim, a fiação pode sofrer um curto-circuito, gerando superaquecimento, causador de incêndios. 

 

2. QUANTO AOS CUSTOS

 

Como dito anteriormente, o Projeto Elétrico especifica tipos e quantidades exatas dos materiais utilizados nas instalações, de acordo com a NBR 5410 (Norma Brasileira que estabelece as condições mínimas necessárias para o perfeito funcionamento de uma instalação elétrica de baixa tensão), o que garante o controle do que será gasto antes da realização da obra. 

Não possuir um planejamento prévio das instalações interfere diretamente na gestão de custos, pois a compra do material será baseada em suposições, tendo o risco de sobra ou carência de material, problemas de dimensionamento, necessidade de manutenção adicional, aumento no tempo de execução - o que exige maior gasto em mão de obra- e, por fim, ter que recorrer a gambiarras. 

 

3. QUANTO AO FUNCIONAMENTO

 

Se o Projeto Elétrico garante o funcionamento correto das instalações elétricas do edifício, a ausência dele é o próprio risco a ser temido. O mal funcionamento dos circuitos que não foram devidamente planejados vai exigir muito mais esforço para ser reparado, pois não há o mapeamento desse sistema e, portanto, será necessário "caçar" a fonte do problema, além de gerar danos na obra, e mais prejuízos. 

 

 

Portanto, adquirir um Projeto Elétrico deve ser encarado como um investimento, que garante a segurança e a qualidade das instalações elétricas da sua construção, evitando custos adicionais e surpresas indesejáveis na execução e manutenção da obra. 

 

Gabrielly Ruiz, graduanda em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Ceará.